segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Cinema no La Bohème: Novembro é mês de Jim Jarmusch


O Clube de Cinema de Setúbal dedica o mês de Novembro ao cineasta americano, Jim Jarmusch. O pretexto é a exibição do documentário “Meio metro de pedra”, de Eduardo Morais, cujo autor confessou ter sido influenciado pelo gosto de Jarmusch pela contracultura. De facto, Jarmusch não é só o mais europeu dos realizadores norte-americanos; é também um enorme pára-raios de cultura underground, que contamina constantemente o seu trabalho, seja através de referências mais ou menos obscuras a discos ou a filmes, a inclusão de músicos conhecidos como actores ou a abordagem de temas comuns nas suas histórias.
Contudo, o grande destaque deste mês de Novembro é mesmo “Meio metro de Pedra”, o documentário sobre o rock’n’roll português desde os anos 60 até aos dias de hoje, que conta com uma série de cabeças falantes bem conhecidas: dos ícoens Victor Gomes e Daniel Bacelar aos colossos Adolfo Luxúria Canibal, . O filme acaba de estrear e está a fazer uma digressão nacional cheia de datas e é com muito orgulho que o exibimos, na nossa capelinha, em Novembro.

Programação para Novembro:

Dia 2 – Down by Law (Vencidos Pela Lei), de Jim Jarmusch (1986) 116m.

O que têm em comum Tom Waits, John Lurie e Roberto Benigni? Aparentemente nada, mas os três foram presos e escaparam da prisão no filme-independente a preto e branco de Jarmusch, “Down by law”. Mais do que um filme de prisão ou de fuga, é um filme sobre a relação entre esse trio de prisioneiros, com Nova Orleães (quase também uma personagem do filme) a desfilar como pano de fundo.

Dia 9 – Mistery Train (O Comboio Mistério), de Jim Jarmusch (2008) 80m.


“Mistery Train” é um memorial ao rock’n’roll e, ao mesmo tempo, o melhor filme do Elvis Presley sem o Elvis Presley. Tudo porque o espírito do Rei é omnipresente neste filme-mosaico de três histórias - seja no título roubado a uma canção de Elvis; seja no cenário de Memphis com toda a sua mitologia rock’n’roll; ou seja na presença de Joe Strummer ou Screaming Jay Hawkins. Japoneses em road movie por Memphis, italianas perdidas em moteis abandonados e rufias bêbados, com desgostos amorosos e uma arma carregada.

**Sessão especial**

Dia 16 – Meio Metro de Pedra, de Eduardo Morais (2011) 81m.
*com a presença do realizador

Eduardo Morais confessou que o que o levou a documentar esta história do rock português foi uma entrevista de Jim Jarmusch, onde abordava temas que lhe são caros, como a contracultura e o underground. E nós podíamos aidna acrescentar à lista a componente rock dos filmes do cineasta norte-americano. “Meio metro de pedra” é a história do rock português (isso existe? O que é isso?) desde os anos 60 aos dias de hoje, pela viva voz das principais figuras que marcaram esta cronologia: Victor Gomes, Madalena Iglésias, Adolfo Luxúria Canibal, Tó Trips, Henrique Amaro, etc etc etc.

Dia 23 – Coffee and Cigarettes (Café e Cigarros), de Jim Jarmusch (2006) 96m.


Imaginem uma série de personalidades conhecidas (actores e, sobretudo, músicos), sentados numa esplanada, na palheta por entre uma chávena de café e alguns cigarros. Nada de especial, certo? Contudo, toda a gente sabe que é nas conversas triviais das mesas de café que passamos grande parte da melhor parte dos dias. E ciente disso, Jarmusch filmou uma série de diálogos dos seus amigos (Tom Waits, Iggy Pop, os White Stripes, Bill Murray…) nestas situações.

(através de Experimentáculo)

Sem comentários: